Os toques terapêuticos

Toques terapêuticos são toques que geram efeito terapêutico para quem os recebe.

Desde as massagens até os cafunés, os toques humanos podem nos trazer benefícios diversos, inclusive à saúde física e mental, quando aplicados com sabedoria.

No Projeto Terapêutico Toque Divino trabalhamos principalmente com três níveis de toques terapêuticos em nossos tratamentos de psicoterapia corporal:

1º nível: o toque-sem-toque é um toque feito a curta distância, porém sem contato físico, em que o terapeuta coloca suas mãos na direção do corpo do paciente, por um período considerável de tempo. O terapeuta pode permanecer estático em uma única posição ou também móvel, reposicionando-se periodicamente;

2º nível: o toque da ponta dos dedos é um toque monótono e sutil feito com as extremidades dos dedos do terapeuta em forma de ponto ou pinça. Pode-se tocar assim, por exemplo, os dedos e plantas dos pés e diversas outras partes ao longo do corpo do paciente;

E 3º nível: o toque de toda a mão é um toque delicado das palmas e dedos do terapeuta sobre uma seção corpo do paciente, por exemplo as costas, proporcionando uma estimulação suave e progressiva, com pressões, contenções e mobilizações gradativas.

Todos esses toques propiciam transformações físicas e psíquica por meio do relaxamento que promovem. Cada um deles por sua vez costuma alcançar um resultado diferente quanto à sua abrangência e ponto focal, podendo ser combinados de várias maneiras para produzirem melhores resultados terapêuticos caso a caso.

Seus benefícios físicos geralmente envolvem a modulação do tônus corporal a uma descontração excelente para a saúde; a ativação do sistema nervoso parassimpático; a diminuição da frequência cardíaca; a bronco-constrição; a regulação da pressão sanguínea; a melhora da circulação dos líquidos corporais; a promoção do equilíbrio da produção hormonal; o aumento da capacidade para o sono completo; o favorecimento da digestão e do aproveitamento nutricional; o aumento da receptividade orgânica a medicações; o fortalecimento do sistema imunológico; a aceleração da resposta regenerativa; a promoção do crescimento celular saudável; a dissolução das tensões físicas involuntárias desnecessárias; o alívio de dores; entre outros.

Seus benefícios psicológicos, por sua vez, geralmente envolvem a melhora do aprendizado cognitivo; ajuda para a superação de bloqueios emocionais e traumas; a criação da experiência de segurança subjetiva, a partir da qual é possível discernir e solucionar os conflitos psicológicos; o aumento da sensibilidade do paciente para com sua interioridade, propiciando a descoberta de um caminho seguro para o deslocamento do foco psicológico das circunstâncias exteriores para a sabedoria subjetiva interior, em desenvolvimento; a melhora da autoestima e do equilíbrio emocional; o aumento da capacidade para a interação interpessoal equilibrada; entre outros.

Os toques terapêuticos não são toques eróticos ou sensuais; místicos ou esotéricos; violentos, agressivos ou invasivos; nem mágicos. No Projeto Terapêutico Toque Divino, os pacientes são tocados sempre vestidos e acompanhados por um adulto responsável, e não são feitos toques diretos às suas partes íntimas.

O trabalho com toques terapêuticos, quando seguro e potencialmente benéfico para nossos pacientes, é parte da nossa psicoterapia corporal. Nela eles servem como ferramentas, instrumentos de intervenção positiva, que visam em tudo facilitar os ganhos de saúde física e mental desejados por eles.

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, psicólogo corporal, CRP 06/89471, e o fundador do Projeto Terapêutico Toque Divino.