A vida dos homens

Bom dia a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que cientes de que o que fazem uns com os outros gerará consequências para todos, boas ou más.

Gostaria de lhes falar hoje aqui um pouco sobre a vida dos homens.

Pelo modo como nos entregamos cotidianamente, levantamos diante de nós um parâmetro de valor e autovalor. É perseguindo nossos sucessos que carimbamos a nossa subjetividade com uma noção de propósito ou significado da vida.

É muito interessante ouvir pessoas falando sobre os sonhos do seu coração, pois parece que temos algo em comum.

Todos falam em ter mais dinheiro, porque ele promete ser o maior apoio para a realização de tudo o mais. Alguns falam sobre o contato com a natureza e suas belezas. Também se fala muito sobre o desejo de viajar, explorar novos ambientes, conhecer outras culturas, relacionar-se com outras pessoas. Ainda é comum que falem sobre a construção de um “cantinho” para refúgio e tranquilidade, um lar. Por fim, vale mencionar o desejo por um relacionamento íntimo de confiança, segurança e amor, e a alegria de ter filhos.

A vida do homem não consiste da sua ganância, mas do seu perdão.

A mente gananciosa quer vingança e nunca se satisfaz, nada espera e tudo desvaloriza. Se ela mesma não se dá o respeito, como compreenderia o tempo das coisas e a alegria da paz?

Mas a mente que se perdoa, pode viver no deserto mais árido por um longo tempo, pois seu coração está sossegado no futuro próximo e certeiro, que trará de pronto os desejos do seu coração.

Você pode apressar o tempo? Será que algum treinamento ou procedimento poderia fazer uma criança de 5 anos ter a sabedoria de seu pai de 40?

Por outro lado, alguém pode impedir o favor e a alegria que sua semeadura perseverante lhe trará quando chegar o tempo da sua colheita?

Uma mente saudável é aquela que ancorou o seu coração em solo sagrado. Quem trata seus sonhos como verdades, refina-os e conquista-os, jamais ficará doente nas emoções.

É necessária a certeza de coisas invisíveis para que se possa sobreviver à aridez dos relacionamentos insatisfatórios.

A vida do homem está escondida em seu coração sensível e delicado. Na porção do “eu” que ama e pode ser ferida, onde os sonhos de infância ficaram guardados e acalentados, onde o sacrifício próprio faz sentido ao levar alegria e consolação ao coração de outra pessoa, ali está a vida do homem.

Como baixar as espadas e os escudos? Comece com um toque gentil no seu coração. Diga “eu amo você, [seu nome]”. Toque seu rosto com delicadeza e diga “como vai você, meu amigo?”

Quem não alterna nunca tensão com relaxamento, jamais alcança a cura psicológica.

Preciso que você se disponha a comigo criar um mundo melhor. Um mundo onde o amor próprio é tão verdadeiro que o amor ao próximo é uma mera propagação.

O dinheiro não está nas mãos de alguém em especial. Mas ele serve aos propósitos mais elevados.

Ganância e extravagâncias logo fenecem, mas as riquezas procuram por aqueles que realmente sabem o que fazer com elas.

Dinheiro serve para salvar vidas e restabelecer a dignidade daquele que recomeçou.

Por que não podemos esperar felizes pelo novo tempo que já chegou?

Eu acredito em vocês!

Atenciosamente,

Rafael.

_

Rafael Caldeira de Faria

Psicólogo corporal

CRP 06/89471